Trabalhando nas portas

Semana passada o trabalho foi pesado, isso porque foquei apenas nas portas. Primeiro trabalho foi pinar as molduras para não ter perigo delas desmontarem. Portas “pínadas”, foi a vez de tirar os cantos das peças verticais que atrapalhariam a porta deslizar nos trilhos. Como os trilhos foram feitos nas peças horizontais, no momento que colei a peças verticais invadiram os trilhos, mas nada que serrote, formão, macete e lima não resolvessem. Continuando, agora a parte que deu mais trabalho, entalhar o buraco onde vão encaixados os “chapéus de Napoleão”. Lembrando que ele tem três alturas as serem embutidas na porta. … Continue lendo

Deslisando

Assim que devem funcionar as portas do bar. Já comecei a trabalhar nelas e depois do processo com a prancha bruta – desempenadeira e desengrosso – cortei as peças para fazer as molduras das portas. Os cantos das molduras das portas sserão em ângulo de 45º e em freijó maciço. Serão duas portas de correr na parte de baixo, uma sobrepondo a outra. Para as peças que ficarão na parte inferior e superior, antes de fazer o corte em ângulo, já fiz as canaletas onde encaixarão os trilhos. Deixei as portas montadas e os próximos passos serão lixar, fazer o rebaixo … Continue lendo

Já encaixado

Quarta trabalho no Bar do Bikudo, na quinta na Bancada do Jorge, e já com as peças parelhadas partimos para colar uma peça na outra. Depois de marcar a posição onde colocamos as cavilhas de vergalhão de ferro, na vertical com o esquadro e na horizontal com o graminho, usamos uma broca de aço rápido de 10mm para abrir os furos nas laterais. Feito os furos, passamos cola nas cavilhas e fixamos com o martelo na peça que tem apenas um lado parelhado, depois colocamos a peça que tem os dois lados parelhados no chão e passamos cola em tudo.  … Continue lendo

Voltando para maciça

Terminei a parte de baixo do bar que fiz com compensado e agora volto para o freijó maciço para fazer a moldura da porta.  Sempre aprendendo novas técnicas, e nesse novo projeto farei as portas de correr. O sistema que escolhi é o mais tradicional, que é o Napoleão e comprei tudo em latão para durar mais, os trilhos também. Quero ver qual será o resultado do tom amarelado do latão com o freijó depois que passar a seladora. Semana passada coloquei o fundo, e depois passei massa plástica para acertar as irregularidades do bar. Ainda falta lixar para retirar … Continue lendo