Caixa tomando forma

Sempre é bom ver a peça tomando forma, e a caixa já está pronta, com fórmica de todos os lados. Deu um certo trabalho folheá-la, principalmente por conta dos cantos onde entrarão os pés da mesa.

Cola de contato e fórmicaCanaleta sem fórmicaCanaleta com fórmica

A partes maiores eu colei e depois acertei as arestas com uma lima,porém quando chegaram as partes que tem sobreposição o processo ficou um pouco mais difícil, pois não daria para usar lima, iria arranhar a outra folha de fórmica.

Cola de contato na caixa e na fórmicaFórmica colocada

A solução foi trabalhar com a plaina, mas com muito cuidado para não “comer” a face já folheada. Na verdade depois que comecei a fazer com plaina larguei mão da lima. O acabamento ficou muito melhor.

Caixa com a fórmica aplicadaCaixa com a fórmica aplicada

Depois de colocar fórmica em todos os lados da caixa, apareceu um problema, os cantos ficaram um tanto quanto “perigosos”. Pensei em chanfrá-los ou arredondá-los, mas como tenho compensado por baixo, ficaria um pouco estranho o acabamento.

Freijó maciçoDetalhe da caixa com a cantoneira

Solução que adotei foi colocar uma cantoneira nas arestas da caixa. Primeiro dei uma volta na Paes Lemes para ver se encontrava ela já cortada, dando menos trabalho. Até encontrei, mas só tinha de cedrinho e era bem meia boca o acabamento dela.

Material para começar os trabalhosCantoneiras lixadasMuita lixa hoje!

Então resolvi fazer as cantoneiras, usando a mesma madeira que usarei para fazer os pés da mesa, e a madeira escolhida foi o Freijó. Lixas 60 e 180 já foram, agora falta a 220 e depois seladora para terminar as cantoneiras, para ai sim fixá-las na caixa.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *