Escolhendo as tampinhas

Mesa de tampinhas de cerveja com resina epóxiEstrutura pronta, chegou a hora de colocar as tampinhas escolhidas e preencher com a resina. Primeiro fiz um teste colocando todas as tampinhas Não lembro a quantidade, vou contabilizar e depois conto para vocês.

No processo de separação da tampas de cervejas, resolvi fazer uma divisão por cores ao invés de simplesmente jogá-las aleatoriamente no tampo. Outra decisão que tomei foi não seguir um padrão, colocando tampinhas lado a lado, mas espalhá-las aleatoriamente sobre o tampo, e gostei muito do resultado.

Mesa de tampinhas de cerveja com resina epóxi Mesa de tampinhas de cerveja com resina epóxi

Como já estava estudando como fazer a mesa, fui pela tática de fazer uma “nata” sobre tampo antes de colocar as tampinhas, evitando assim colocar a resina epóxi por cima das tampinhas e elas ficarem boiando. Então fiz a “nata” com 1 milímetro de espessura e coloquei as tampinhas respeitando as cores, até preencher completamente o tampo.

Mesa de tampinhas de cerveja com resina epóxi Mesa de tampinhas de cerveja com resina epóxi

Parte chata? Esperar 4 horas para a cura da primeira camada. Na sequência iniciei o processo de camadas de 4 ou 5 milímetros, acompanhando o processo com um soprador para eliminar as bolhas que apareciam aleatoriamente. Foram mais ou menos 5 camadas, sempre aguardando o tempo de cura entre as camadas.

 

Nem dá vontade de lixar depois que você faz a aplicação da resina, mas mesmo que você tome muito cuidado, sempre aparece uma pequena falha ou um efeito “casca de laranja”, por isso o próximo passo será lixar e polir…  aguardem.

Mesa de tampinhas de cerveja com resina epóxi

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.